GD Virtual - Sites e Sistemas Inteligentes
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Publicidade

PARÓQUIA MATRIZ COMEMORA 60 ANOS DE MISSA

As celebrações na Catedral iniciam às 9h, com a Santa Missa Solene pelas Crianças

Publicado em: 11 de outubro de 2018 às 11:51

PARÓQUIA MATRIZ COMEMORA 60 ANOS DE MISSA
A Paróquia Nossa Senhora Aparecida celebra nesta sexta-feira, 12, o dia de sua padroeira e também padroeira de Votuporanga, da Diocese e do Brasil. As festividades tem como tema neste ano: “Em Jesus, Com Maria, Restauramos a Vida!”. Nesse dia também serão comemorados os 60 anos da celebração da primeira missa na então Nova Igreja Matriz, hoje Catedral.

As celebrações na Catedral iniciam às 9h, com a Santa Missa Solene pelas Crianças, que também comemoram seu dia, presidida pelo bispo diocesano Dom Moacir Aparecido de Freitas. Ao meio-dia, os fiéis poderão participar da Consagração a Nossa Senhora Aparecida também na Catedral, consagrando suas vidas à proteção de Maria.

No fim do dia, às 17h30, os fiéis sairão em procissão com a imagem da padroeira pelas ruas centrais e após a procissão, será celebrada uma Missa Solene em Louvor a Nossa Senhora Aparecida na Catedral. A Missa será presidida pelo Padre Gilmar Margotto e concelebrada por outros padres e diáconos de Votuporanga. Após a Missa, será realizada mais uma noite de Quermesse no Centro Paroquial de Eventos. A festa segue nos sábados 13 e 20 com a Tradicional Quermesse.

As Festividades da Padroeira tiveram início no dia 03 com a Novena de Nossa Senhora. Durante noves dias, os fiéis puderam rezar e agradecer a Nossa Senhora e para cada dia foi escolhido um tema para reflexão. Também nos dias 06, 12, 13 e 20 está sendo realizada a Sensacional Quermesse no Centro Paroquial de Eventos e o Concurso Boneco e Boneca Vivos.

O povo de Votuporanga sempre teve muita fé em Nossa Senhora Aparecida, a ela foi dedicada a primeira capelinha de nossa cidade e também foi escolhida para ser a padroeira de Votuporanga.

Segundo o padre Gilmar Margotto, pároco da Catedrala devoção mariana, vivida no horizonte da centralidade de Jesus Cristo e do Reino de Deus, é legítima e saudável. Deve ser respeitada e estimulada, para que a mãe de Jesus molde nosso coração de discípulos e missionários de Cristo, levando-nos a viver autenticamente o mistério de amor e misericórdia em nossos tempos.”

Publicidade