GD Virtual - Sites e Sistemas Inteligentes
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Publicidade

Prefeitura aperta os cintos para economizar dinheiro

Plano de Metas foi elaborado juntamente com todos os setores administrativos de Votuporanga

Publicado em: 15 de maio de 2017 às 20:00

Prefeitura aperta os cintos para economizar dinheiro
A atitude mais comum de todos os brasileiros nos últimos anos tem sido economizar. Em tempos de crise e queda de arrecadações os reflexos são sentidos em todas as áreas da economia e na Administração Municipal não é diferente.

Visando o equilíbrio das contas públicas, a Prefeitura de Votuporanga, por intermédio da Secretaria Municipal da Fazenda, realizou um treinamento na última sexta-feira (12/5) com representantes de todas as áreas administrativas para apresentar o Plano de Metas elaborado para o ano de 2017.

Com base no orçamento de cada secretaria e também no consumo dos quatro primeiros meses deste ano, a Secretaria da Fazenda elaborou uma planilha onde constam os valores limites de gastos para cada mês, por Secretaria, como forma de facilitar o entendimento e o cumprimento das metas estipuladas.

“O Plano é voltado para ajuste das despesas, provocado pela retração econômica. Diante da análise das principais receitas do Município nos primeiros quatro meses deste ano, vimos a necessidade de estipular uma redução de gastos em todas as Secretarias para fecharmos o ano de acordo com a Lei de Responsabilidade Fiscal”, explicou o secretário municipal, Diogo Mendes Vicentini.

O IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) cresceu só 0,99% este ano, índice bem menor que a inflação. Já o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços) reduziu em 5,43%. “Os números projetam um resultado preocupante para o decorrer do ano: uma previsão de R$ 6,8 milhões a menos de receita em comparação com o ano passado”, afirmou Vicentini.

Redução

Na última quinta-feira (11/5) o prefeito João Dado apresentou uma redução de 23,6% nos gastos com compra de materiais, serviços e obras por meio da realização de pregões presenciais – uma modalidade de licitação que garante mais economia nas compras já que os interessados em vender para a Prefeitura disputam, em sessão pública, para ver quem oferta o produto ou serviço pelo valor mais baixo fazendo novos lances verbais e sucessivos até a proclamação do vencedor.

Foram mais de R$1,6 milhão de economia só neste ano. “Nosso intuito é sempre alcançar o menor preço, sem perder a qualidade do que será oferecido. Este é um meio muito eficiente de reduzir os custos do município e, assim, poder ter crédito para investimento em obras e serviços em saúde, educação, social, entre outros”, destacou o prefeito naquela ocasião.

Publicidade