GD Virtual - Sites e Sistemas Inteligentes
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Publicidade

USO DE BAFÔMETRO NA CÂMARA VIRA POLÊMICA EM JALES

Ideia quer vereadores sem álcool durante as sessões do legislativo

Publicado em: 04 de outubro de 2018 às 07:02

USO DE BAFÔMETRO NA CÂMARA VIRA POLÊMICA EM JALES
A possibilidade da compra de um bafômetro para a Câmara Municipal está causando polêmica em Jales. Os vereadores assinaram uma resolução que está sendo discutida para incorporar ao Conselho de Ética do Poder Legislativo que estabelece suspensão para vereadores alcoolizados durante sessões, para isso será necessário adquirir um kit do aparelho.


Votaram contra a nova resolução os vereadores Claudecir José dos Santos (DEM), Luiz Henrique Viotto (PP) e Nivaldo Batista de Oliveira (PSD).O vereador Nivaldo Batista atendeu a reportagem do Jornal do Povo da Rádio Assunção FM, em entrevista afirmou que: “é contra, se precisar colocar um bafômetro na Câmara de Jales eu largo até mão de ser vereador, lá é um lugar de respeito, todos os vereadores são consciente para ir lá resolver os problemas e os projetos de nossa cidade, isso é um absurdo, é uma resolução da parte interna da câmara, jamais impor o bafômetro, está havendo um engano do pessoal que comentou sobre por o bafômetro, precisa saber quem falou, é um desrespeito a população de Jales.”

As discussões começaram nesta segunda-feira, 1º de outubro, na sessão ordinária quando sete dos dez vereadores assinaram a resolução 3/2018. Com esta modificação os vereadores pretendem punir algum membro que “comparecer à Sessão da Câmara Municipal ou às reuniões apresentando sinais exteriores e comportamentos que denotem estar sob efeito etílico ou de entorpecentes, devendo tal fato ser atestado por 1/3 (um terço), ou mais, dos senhores Vereadores” consta o texto apresentado.

O fato que promete gerar polêmica é novo para a região noroeste paulista, sendo a primeira Câmara que irá fazer uso do aparelho, bem como estabelecer leis e procedimentos para o comportamento ligado ao consumo de álcool, tendo em vista que tais ações não devem fazer parte da conduta de um representante da sociedade, responsável por formatar leis e fiscalizar o poder executivo.

De acordo com relatos dos vereadores, um dos colegas foi identificado com comportamento e conduta que não condiz com a postura necessária para uma sessão camarária, reuniões. Advertências verbais foram feitas por meio do setor administrativo da Câmara, contudo novos fatos foram registrados.

São favoráveis os vereadores o presidente da Câmara, Vagner Selis (PRB), Vanderley Vieira dos Santos (PPS), Tiago Vandré de Souza Abra (PP), Adalberto Francisco de Oliveira Filho (MDB), Bismark Jun Iti Kuwakino (PSDB), Fábio Kazuto Matsumura (PSB) e João Valeriano Zanetoni (PSB).



A resolução volta para a discussão dos vereadores e deve ser votada para sua inclusão no Conselho de Ética da Câmara Municipal de Jales.




(Rádio Assunção)


Publicidade