GD Virtual - Sites e Sistemas Inteligentes
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Publicidade

SAEV mata pragas em 967 pontos

Até agora 37 bairros já foram beneficiados pelo serviço em Votuporanga

Publicado em: 02 de junho de 2017 às 19:00

SAEV mata pragas em 967 pontos
Com o objetivo de reduzir a proliferação de pragas na rede de esgoto e drenagem pluvial, a Saev Ambiental realiza a desbaratização e desratização dos Poços de Visitas (PVs) de Votuporanga. O trabalho, que teve início no começo do ano, já foi feito em 967 pontos e acontece duas vezes por semana.

A ação é feita por bairros, anualmente, por meio da aplicação de veneno diretamente nos PVs, localizados nas vias públicas. Até agora 37 bairros já foram beneficiados pelo serviço, entre eles estão Vila América, Vila Guerche, Recanto dos Esportes, Jardim Santo Antonio, Chácara Ferrari, Chácara das Paineiras, Albino Zan, San Remo, Jd. Orlando Mastrocola, Parque das Brisas, Cecap I e em Simonsen.Os próximos bairros a receber o controle são Parque da Nações I, Parque das Nações II, Jardim Nossa Senhora Aparecida, Residencial Bortoloti, Parque Rio Vermelho, Jardim Santa Iracema, Loteamento Jardim Morini, Loteamento Jardim Morini II.

Antes, a aplicação de veneno na rede de esgoto era feita por uma empresa terceirizada, agora é efetuada por uma equipe da Autarquia. A desbaratização acontece por borrifação nas paredes internas dos poços, onde as baratas se concentram. Já a desratização é feita ao colocar iscas parafinadas no fundo dos PVs.

A orientação da Superintendência é para que os moradores mantenham tapados os ralos, vasos sanitários, pias e saídas de água da máquina de lavar. Este procedimento evita que ratos e baratas entrem nas residências. No caso de odor incômodo durante a aplicação, a recomendação é manter portas e janelas abertas para facilitar a ventilação.

Ratos e baratas são responsáveis por doenças como leptospirose, a Hanta Vírose, a Peste Bubônica, Pneumônica e Septicêmica, o Tifo Murino, Triquinose, Salmonelose, disenteria, lepra, poliomielite e manifestações alérgicas como a bronquite asmática, podendo, ainda, agravar os riscos de infecções hospitalares.

Publicidade