GD Virtual - Sites e Sistemas Inteligentes
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Publicidade

Banco de leite de Votuporanga arrecadou 308 litros e ajudou 151 prematuros

Alimento essencial para recém-nascidos internados na UTI da Santa Casa

Publicado em: 27 de novembro de 2017 às 18:46

Banco de leite de Votuporanga arrecadou 308 litros e ajudou 151 prematuros
Os recém-nascidos que têm a necessidade de ficar por um tempo na UTI Neonatal da Santa Casa de Votuporanga contam com uma importante ajuda voluntária. Somente neste ano 295 mamães fizeram a doação de leite ao Banco de Leite Humano (BLH) do município, ligado à Secretaria da Saúde da Prefeitura.

De janeiro a outubro, foram arrecadados 308 litros de leite para suprir as 151 solicitações para alimentar os bebês internados na UTI. O Banco oferece um serviço gratuito que promove o aleitamento materno e executa a coleta, a pasteurização e o controle de qualidade do leite destinado para alimentação dos recém-nascidos.Algumas mulheres quando estão na fase de amamentação produzem um volume de leite excedente, além da necessidade do bebê, o que possibilita que sejam doadoras do Banco de Leite Humano. É a partir de então que a boa ação e o carinho de outras mães contam para salvar vidas.

A enfermeira responsável pelo BLH em Votuporanga, Danúbia Franco, explica que “os bebês hospitalizados na nossa UTI Neo estão carentes de leite materno e por outro lado há mães com excedente e podem ajudar a suprir essa necessidade de leite humano. A doação promove condições para o bebê ter um desenvolvimento mais saudável, como qualquer outro que seja amamentado, e também ajuda a evitar a mortalidade infantil por falta de nutrientes que só o leite materno tem”.

Não existe alimento mais completo para o bebê quanto o leite materno. Ele supre todas as necessidades nutricionais, e contribui na formação do sistema imunológico, previne alergias entre outros benefícios que favorecem o desenvolvimento nos primeiros anos de vida. “O leite materno é um alimento de fácil e rápida digestão”, pontua a enfermeira.

Como doar

As mulheres que queiram iniciar este processo de doação devem estar amamentando seu bebê e ainda apresentar a mama cheia. Para se cadastrar como doadora é preciso apresentar a carteira de pré-natal e documentos pessoais (RG, CPF e Cartão do SUS), no Banco de Leite Humano de Votuporanga. Para obter mais esclarecimentos e orientações o Banco de Leite Humano atende pelo 3405-9787, e funciona em prédio anexo a Policlínica “Dr. Alberto Pesciotto”, na rua Santa Catarina nº 3890 – Patrimônio Velho. O atendimento é das 7h às 17h.

Orientações para pega

A enfermeira responsável pelo BLH em Votuporanga, Danúbia Franco, explica que o serviço também oferece orientações às mulheres antes e depois do parto, para que tenham condições de amamentar corretamente. “Nem todas as mães têm facilidade em amamentar, e neste momento surgem receios e frustrações aliados à preocupação com a saúde do filho, e é com a função de apoiá-las e orientá-las que a nossa equipe de profissionais realiza esses atendimentos. Em média, 34 mulheres nos procuram mensalmente com dificuldades na pega (dificuldade do bebê pegar ao seio adequadamente), dúvidas sobre a posição adequada do bebê na amamentação, orientações para ordenha e para alterações mamárias como: ingurgitamento mamário, mamilo fissurado, entre muitas outras queixas”.

Grupo de Gestantes e de Aleitamento

Um bom acompanhamento no pré-natal e o aleitamento materno exclusivo até os seis meses de vida do bebê fazem muita diferença no desenvolvimento da criança. Por isso, a Prefeitura de Votuporanga, por meio da Secretaria Municipal da Saúde, proporciona encontros de grupos de Gestantes e de Aleitamento Materno em todas as unidades de saúde da cidade. “Com a orientação adequada é possível dar o andamento correto para o aleitamento materno sem causar incômodos às mães e proporcionar o que há de melhor aos bebês”, elucida a enfermeira.O Banco de Leite desenvolve atividades educativas nesses grupos; conta com a participação de equipe multiprofissional formada por médico, enfermeiro, dentista e fonoaudiólogo. Os grupos de Aleitamento trabalham diversos assuntos relacionados não somente à amamentação mas também ao desenvolvimento geral da criança; a criação do vínculo entre mãe e bebê; as dificuldades que surgem no decorrer da amamentação; alimentação da mãe, entre outros diversos assuntos. “Os grupos de Aleitamento Materno tem como principal objetivo estabelecer o aleitamento materno exclusivo aos bebês, já que os benefícios são inúmeros tanto para a mãe quanto para o bebê“, destaca Danúbia.Todos os bebês que frequentam as reuniões educativas dos grupos de Aleitamento Materno, durante os seis primeiros meses de vida, recebem o certificado assinado pela Secretária de Saúde, Márcia Reina e pelo Prefeito João Dado. “Este momento da certificação é uma oportunidade para incentivar a comunidade, e sobretudo, parabenizar a família que persistiu mesmo diante das dificuldades iniciais em relação a amamentação”.

Publicidade