GD Virtual - Sites e Sistemas Inteligentes
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Publicidade

ALUNOS DO COLÉGIO UNIFEV PEGAM PESADO PRA VESTIBULARES

Oficinas de Redação e aulas extras das disciplinas de Física, Química e Matemática, e os já tradicionais plantões

Publicado em: 26 de setembro de 2019 às 18:12

ALUNOS DO COLÉGIO UNIFEV PEGAM PESADO PRA VESTIBULARES
Com a proximidade do início da maratona para os principais vestibulares do País, somada à responsabilidade de conseguir um bom desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), os alunos das duas salas da 3ª série do Ensino Médio (A e B) do Colégio Unifev estão, neste semestre, intensificando os estudos de olho em uma das vagas para o ingresso em cursos de graduação, oferecidos por Instituições de Ensino Superior (IES).

Com o apoio dos seus professores e de projetos específicos, os estudantes encaram uma rotina pesada contendo uma série de revisões dos assuntos abordados em sala de aula, simulados, palestras, provas, grupos de discussões e redações. Como contou a coordenadora do Ensino Médio da Escola, Profa. Ma. Adriana Naime Pontes Passoni, o Colégio oferece, às segundas e quintas-feiras, as Oficinas de Redação com foco no Enem, além das aulas extras das disciplinas de Física, Química e Matemática, e os já tradicionais plantões, ofertados ao longo do ano aos alunos que apresentarem dúvidas dos conteúdos aprendidos na semana.

“Nosso objetivo é capacitar o estudante, para que ele encare os desafios desta fase tão importante. É um momento de escolha, que envolve uma decisão que influenciará na futura profissão de cada um. Diante disso, é essencial que a Escola ofereça todo o suporte necessário para que cada um deles consiga alcançar o seu objetivo com tranquilidade e confiança”, destacou.

Esse é o caso da aluna da 3ª série A, Gabriela Caporalini, 17 anos, que participa das aulas preparatórias de redação para melhorar o seu desempenho na prova do Enem. “Pretendo prestar Psicologia, para isso é importante conseguir uma boa nota no Exame. Tenho utilizado as aulas extras para tirar dúvidas, além de desenvolver e pesquisar os temas apresentados na oficina”.

Outro que também está se preparando é o estudante Fernando de Andrade Rampolini, de 16 anos, da 3ª série B. Ele sonha em ingressar na licenciatura em Química e, futuramente, atuar como professor. “Geralmente costumo frequentar os dias em que são oferecidas as aulas de Física, Química e Matemática. Hoje, meu foco principal é conseguir um bom desempenho nessas áreas”, contou.

Maria Clara Gorga de Melo (3ª série A), 17 anos, explica que com a participação nos projetos ela passou a ter mais confiança para prever situações que podem ocorrer durante os processos seletivos escolhidos. “Para as oficinas de redação, por exemplo, temos exatamente o mesmo tempo de produção de texto da prova do Enem”.

Já para o Fabiano Guilherme Dionísio Bortolussi (3ª série B), 16 anos, a principal vantagem é conseguir “trabalhar” os assuntos nos quais sente mais dificuldade no dia a dia. “Sempre fui melhor nas matérias de Exatas, por isso aproveito as aulas de redação para melhorar o meu desempenho na hora da escrita”.

À frente da disciplina de Análise de Texto e Redação está o Prof. Me. Fábio Henrique Passoni Martins, que explicou a metodologia utilizada nas dinâmicas de produção textual. “Normalmente, o tema da redação é apresentado na aula da manhã, então os alunos acabam tendo um tempo para pesquisar sobre o assunto, para que no período da tarde, durante a oficina, eles comecem a produção de fato, que simula a situação real de prova. Para que os estudantes fiquem ainda mais próximos da realidade, as escolhas dos temas são feitas baseadas em provas anteriores do Enem e de alguns outros vestibulares”.

Publicidade