Votuporanga
+15° C

Máx.: +17°

Mín.: +

Ter, 29.06.2021
GD Virtual - Sites e Sistemas Inteligentes
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Publicidade

Golpista tentou pegar cartão de morador de Parisi

Bandido considerado perigoso atuou em facção de roubo, tráfico e assassinato em Sergipe

Publicado em: 15 de junho de 2021 às 09:53

Golpista tentou pegar cartão de morador de Parisi

Um criminoso considerado perigoso pelas autoridades por envolvimento com facção do crime organizado no estado de Sergipe atuou em Parisi em 2019 e acaba de ser condenado (10/6) pela Justiça de Votuporanga por uso de documento falso.

O bandido tentou retirar um cartão de crédito em nome de outra pessoa na agência dos correios de Parisi. Ele compareceu ao local com uma carteira de motorista falsificada em nome do titular do cartão, mas o funcionário conhecia o morador e descobriu o golpe. A Polícia Militar foi chamada e prendeu o criminoso.

A sentença aplicada pelo crime em Parisi é de 2,4 anos de reclusão em regime aberto.




PERFIL

O histórico criminal do bandido serve de roteiro de livro policial. Só no estado de São Paulo existem 13 processos criminais contra ele. Além disso, já foi preso em 2013 em Aracaju – SE, com 234 cartões de crédito de vítimas da quadrilha. Ele estava em um shopping utilizando os cartões para compras. No carro dele também havia material utilizado na falsificação de documentos.

Na época, ele contou à polícia que os cartões foram furtados de caixas de correios das residências dos verdadeiros titulares por integrantes da quadrilha.

Por causa dessa e outras atuações criminosas na facção com 40 bandidos – inclusive acusações de execuções de rivais - , em 2017, o suposto técnico em enfermagem, H.A.D.J., na época com 33 anos, foi julgado e condenado juntamente com outros 23 réus investigados na Operação Valquíria da Polícia Civil do Ceará.

Ele Teria sido cooptado por Ademir, por indicação de “Vado”, e teria passado a integrar a associação criminosa, atuando, supostamente, no ramo voltado à prática de estelionato e também teria apresentado novos fornecedores de drogas no Estado de São Paulo para o líder da suposta facção. Apurou-se, ainda, que o acusado teria conseguido o endereço de Francisco Jardel de Andrade Silva, na cidade de Anápolis, no Estado de Goiás, informação que teria viabilizado a atuação do núcleo de pistolagem, em retaliação ao homicídio de Nailson Santos Oliveira.
Ele foi condenado por associação para o tráfico interestadual de entorpecentes, associação criminosa armada e concurso material de crimes.

PENA – Seis anos e sete meses e 18 dias de reclusão, em regime semiaberto, mais 933 dias/multa. Conforme a sentença, percebe-se que o tempo de prisão cautelar suportado pelo réu, que foi preso preventivamente no dia 22 de agosto de 2013, por um período de um ano, 01 mês e 15 dias, foi suficiente para abrandar o regime. Fixou-se o regime aberto para o cumprimento da pena.


Publicidade