GD Virtual - Sites e Sistemas Inteligentes
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Publicidade

Presidente da Câmara pede fim da poda de árvore

Várias reclamações sobre os serviços de poda de árvores realizado pela empresa terceirizada

Publicado em: 30 de setembro de 2016 às 19:37

Presidente da Câmara pede fim da poda de árvore
Overeador Serginho da Farmácia está requerendo a Saev Ambiental, o cancelamento dos serviços de poda de árvores e de coleta seletiva feitos pela empresa Converd.Além das várias reclamações sobre os serviços de poda de árvores realizado pela empresa terceirizada, o vereador também identificou que Votuporanga é a única cidade da região, do Estado e talvez do Brasil que faz a cobrança deste serviço aos munícipes. O vereador destaca que o poder público é que deve se responsabilizar financeiramente pelo manejo das arvores de calçadas realizados pela terceirização,e não concorda com a cobrança feita nas contas de água.

Sobre o manejo em si, o vereador diz que os serviços devem ser feitos somente quando solicitados pelos moradores. A qualidade das referidas podas também não estão sendo realizadas a contento. As podas são feitas em sua maioria somente na parte baixa das árvores, quando precisa podar a parte superior das copas, estas nem sempre são realizadas gerando transtornos e custos adicionais aos moradores, que muitas vezes precisam contratar um podador particular para fazer a poda novamente. No calendário de poda da Saev Ambiental consta a realização dos serviços a cada seis meses, o que nem sempre é respeitado, tendo chego reclamações na Câmara Municipal de poda realizada num período curto de 3 ou 4 meses.

O vereador diz que a poda de árvores na cidade, da forma queestá sendo executada tem que ser extinta.Após analisar todos estes fatos, e considerando que o contrato firmado com a empresa Converd vence no final do mês de novembro, o vereador Serginho da Farmácia está requerendo junto a Saev Ambiental o cancelamento do contrato, indicando que se faça uma nova licitação excluindo este serviço.

O vereador não quer que este problema continue para a população e para o próprio poder público no próximo ano.Outro serviço que o vereador solicita a exclusão na nova licitação, é o da Coleta Seletiva. Segundo Serginho o motivo é economia, hoje a Saev gasta mensalmente por volta de 60 mil reais desnecessariamente somente com mão de obra para este tipo de serviço. Ele defende que o serviço deve continuar, porém em outros moldes com funcionários próprios ou preferencialmente subsidiando os cooperados da Coopervinte, o que é permitido por lei, desta forma as quase 50 famílias que dependem da coleta para sobreviver teriam condições melhores de trabalho e de ganhos.

O poder público deve otimizar e melhorar as condições de trabalho da Coopervinte, como por exemplo aumentando a frota de caminhões para conseguir uma melhor produção da coleta de reciclados. Hoje é coletado por volta de 100 toneladas de materiais por mês, o ideal é que chegasse a 300 toneladas permitindo assim a melhoria de renda para estas famílias.Com o cancelamento dos serviços, a Seav Ambiental deve minimizar seus problemas com custos e com as reclamações campeãs de poda de árvores, atendendo a centenas de solicitações da população.



Publicidade