GD Virtual - Sites e Sistemas Inteligentes
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Publicidade

Sexo na pandemia

Especialista da região aborda assunto. Psicólogo conta detalhes da vida sexual neste período

Publicado em: 27 de julho de 2020 às 17:14

Sexo na pandemia
A Organização Mundial de Saúde (OMS) acaba de incluir um novo capítulo sobre saúde sexual, na nova versão da Classificação Internacional de Doenças (CID). A pesquisa denominada "Sexualidade: flutuações do comportamento em tempos de quarentena", que está em curso no Brasil, é conduzida pela doutora em Ciências da Saúde, a psicóloga Maria Aparecida (Tina) Zampieri, diretora do Ciclo de Mutação, de Rio Preto, com artigos publicadosno Journal of Neuroscience and Neuropsychology,um dos mais importantes da área,e tem por finalidade repercutir todos os aspectos da vida sexual dos brasileiros neste período de confinamento. A psicóloga explica que a pesquisa surge em função do isolamento social promovido pela pandemia da Covid-19. “Buscamos compreender as possíveis repercussões da pandemia na nossa sociedade e o comportamento sexual é um aspecto totalmente relevante”, disse a psicóloga.

Para tanto a pesquisa, que acaba de ser aprovada pelo Comitê de Ética, busca voluntários para responder um questionário elaborado especificamente para identificar como tem sido esta conduta. O levantamento deve ser concluído em dois meses, e será divulgado em todo o País e fora dele também.

Segundo a psicóloga a pandemia está afetando o comportamento geral das pessoas. Evidentemente, esta é a hipótese que levou à pesquisa, uma vez que esta mudança no comportamento sexual pode afetar a vida das pessoas de forma importante, embora não se sabe como. Daí a necessidade da investigação formal, que dará resposta a essa questão.TinaZampieri observa que numa prévia do estudo, foi possível observar alguns dados e com isto reestruturar as questões. “Foi feita uma pequena amostra aleatória, que o número de mulheres que se dispuseram a colaborar com respostas foi bem maior que dos outros”, diz.

Os voluntários que participarem do estudo, terão total privacidade de seus dados. O objetivo é colaborar para uma melhor compreensão dos fenômenos associados a esse importante aspecto da vida humana e melhor intervir como profissionais de saúde. “O quanto antes conseguimos voluntários melhor, pois temos 60 dias para finalizar o estudo”, afirmaTinaZampieri.

Sobre a pesquisadora



TinaZampieri é doutora em Ciências da Saúde e foi a primeira brasileira a apresentar um estudo no principal congresso dessa abordagem, EMDRIA, nos EUA, em 2017, sobre o tratamento de transtorno obsessivo compulsivo. O Ciclo de Mutação é uma clínica que dedica, além da psicoterapia, também ao estudo de comportamento humano e uma metodologia de tratamento de traumas. Também tem um estudo em andamentosobre o tratamento de disfunções sexuais, que segue em paralelo a esta novapesquisa sobre as repercussões da pandemia no comportamento sexual das pessoas.

Publicidade