GD Virtual - Sites e Sistemas Inteligentes
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Publicidade

Santa Casa de Votuporanga participa de movimento para aumento da tabela do SUS

Santa Casa de Votuporanga participa de movimento para aumento da tabela do SUS

Publicado em: 11 de outubro de 2012 às 13:15

A Santa Casa de Votuporanga reuniu ontem toda a sua equipe e apoiadores do movimento “Tabela SUS, Reajuste Já”, às 10h, no Espaço Unifev Saúde, com o objetivo de despertar uma discussão para a necessidade de revisar a tabela que remunera os serviços prestados pelas Santas Casas e Hospitais Filantrópicos para o SUS (Sistema Único de Saúde) e também sobre o endividamento dos hospitais.

Mais de 80 Santas Casas e hospitais filantrópicos realizaram ontem o movimento, no mesmo horário. Com funcionários vestidos de preto, pedindo reajuste da Tabela SUS.

Luiz Fernando Góes Liévana, provedor da Santa Casa, agradeceu o apoio de todos os participantes. “É uma honra ver este auditório lotado. Começamos com uma reunião entre nove hospitais, depois recebemos 50 representantes em Votuporanga e hoje temos a adesão de Santas Casas de mais de 80 cidades, inclusive do Acre e Ceará”.

Agora, uma carta será enviada para o Governo Estadual e Governo Federal com as reivindicações dos hospitais. Caso não consigam resposta, no dia 26 de novembro haverá uma reunião para discutir os próximos passos do movimento.

“O hospital atende um percentual enorme de SUS e não recebe adequadamente por estes serviços. Futuramente, esta instituição pode não ter como remunerar os funcionários e até ter que fechar por falta de gente para trabalhar. Estamos fazendo misericórdia para o governo, pagando uma conta que não é nossa. Queira Deus que os governantes entendam a urgência deste pedido”, ressaltou Nasser Gorayb, presidente do Conselho Deliberativo da Santa Casa.

Para Mário César Homsi Bernades, administrador da Santa Casa de Votuporanga, este é um momento de esperança. “Esta união nos enche de energia, estávamos vivendo um dia pior que o outro e não conseguimos fazer melhor, porque não somos dignamente remunerados”.

Ele destacou que não é possível “continuar recebendo R$60 para um serviço que custa R$100, nem administrar hospitais onde as dívidas crescem mês a mês”.

Os problemas debatidos em todos os municípios que fazem parte do movimento representam a realidade de praticamente todas as Santas Casas do país.

As dividas dos hospitais filantrópicos do Brasil chegam a R$12 bilhões.

A população atendida também pode participar e colaborar com a campanha “Tabela SUS, curtindo, compartilhando e disseminando a Fan Page criada no Facebook. Acesse http://www.facebook.com/tabelasusreajusteja?ref=hl . (A Cidade)

Publicidade